Fonte: +A a-


Revista de Marketing Industrial nº 4


Sinopse

As algemas
Fernando Pessoa

A legislacão protecionista, quando sábiamente orientada, consegue realmente proteger e animar a industria nacional; mas o ser sábiamente orientada quer dizer que nela se estudaram bem os interêsses diversos do consumidor e do comerciante importador. E se estes interêsses se estudaram, e se equilibraram com os do industrial, não se trata de uma lei restrictiva, mas de uma simples medida econômica sem caracter especial. As leis proceccionistas só podem dizer-se restrictivas quando das pautas resulta um proibicionismo evidente.

A era da incerteza
Esthevon Otroswein

Sabem qual é o problema? As pessoas não entendem qual é o negócio não entendem qual é o negócio do empresário. O que o empresário quer é ganhar dinheiro, ponto. Empresário não foi feito para ficar resolvendo os problemas de suas empresas. Ou seja, temos que nos concentrarno nosso objetivo maior: lucro, sempre, em qualquer lugar.

A contribuição do esforço de vendas como agente moderador da intranquilidade do mercado
Brasil G. Manfrin

Podemos dizer, num exemplo extremo, que relacionamento comercial é aquele no qual procuramos nossos clientes só pra tomar um cafezinho. Na verdade, 'tomar um cafezinho' é apenas um pretexto para vermos e revermos as pessoas-chave para o nosso negócio dentro da organização do cliente e renovar o propósito de compartilhar uma experiência comercial de longo prazo.

ÁREAS DE APOIO x FOCO NO CLIENTE - Uma abordagem sistêmica
Paulo Roberto Cury Salomão

Existe um conjunto de fatores imprevisíveis que promovem profundas mudanças nos humores do mercado, alterando de maneira assistemática o perfil de suas demandas, tanto no aspecto quantitativo como qualitativo. Neste caso, as empresas que disputam o mercado querem, certamente, o maior nível possível de 'market share' com menor índice possível de variação de suas vendas.

O executivo: O resgate do lazer
Luiz Octavio de Lima Camargo

Nada mais previsível do que ver um executivo num bar ou num clube, sempre olhando o relógio, mal disfarçando sua impaciência com qualquer rabicho de preocupação. Ou transformando o próprio tempo de lazer numa gincana de compromissos, todos com hora marcada e tempo pré-determinado de gozo. A agenda de lazer certamento deve ter sido uma envenção de executivos que conseguiram transformar trabalho em droga, ou seja, em poção que se usa para se suportar a dor do tempo que passa. Daí os trabalhos que se leva para casa, compromissos profissionais contraponteiam (e por que não dizer?) e envenenam o seu próprio lazer e de suas famílias.

Crescimento econômico e desenvolvimento
Nuno Rebelo dos Santos

As empresas contributivas são exigentes consigo própria e procuram não abdicar do seu desenvolvimento em todos os níveis, do aperfeiçoamento contínuo dos seus processos de produção, do investimento permanente na qualidade etc., mesmo na ausência de competidores que as obriguem a fazê-lo. A lógica é outra - o grande motivador não é superar os outros, ser melhor que os outros, derrotar os outros, mas sim superar-se a si própria tornando-se cada vez mais contributiva no desenvolvimento e realização dos diversos ecossistemas em que se insere.

Recentes contrubuições para o Marketing Industrial
Rubens da Costa Santos

Os profissionais de compra de organizações mais dinâmicas e modernas devem continuamente agregar valor aos produtos da empresa em suas atividades. Limitar esse potencial aos profissionais das áreas de compras à escolha do fornecedor que oferecer o preço mais baixo é, no mínimo, um desperdício de talentos que nenhuma empresa pode desprezar nas condições atuais de mercado.

Desempenho & Prazer
José Carlos Teixeira Moreira

Se você pergunta a um vendedor convencional como está indo o mercado e coisa e tal, ele lhe dirá de acordo com o que aconteceu na última venda: se tudo correu bem, ele dirá que o mercado está melhorando; se foi mal dirá que o mercado está caindo e se prenuncia o fim do mundo! Durma-se com um barulho deste! Deve haver uma maneira mais humana, mais feliz, de se conduzir uma empresa.